PROPOSTAS

A CHAPA 2 terá como foco uma gestão participativa, onde todos os profissionais terão voz na busca pelo melhor para a nossa classe. Assim, apresentamos aos colegas as dez principais propostas que entendemos como as mais importantes:

Resumo das 10 principais propostas

1 ATENDIMENTO NAS REPARTIÇÕES PÚBLICAS
Considerando a necessidade de atendimento ágil e eficiente nas repartições públicas, serão formalizados convênios para a implantação de senha preferencial para os profissionais da contabilidade, com a possibilidade de atendimento sem pré-agendamento.

2 HONORÁRIOS PROFISSIONAIS
A valorização está na formação continuada. Assim, pretendemos oferecer aos profissionais da contabilidade cursos preparatórios para atender as demandas do mercado, capacitando-os para prestação de serviços em consultoria financeira, terceiro setor, implantação de controles internos, planejamento tributário, entre outros.

3 RISCOS DA PROFISSÃO
Diante da complexidade da legislação fiscal e tributária, os profissionais da contabilidade estão sujeitos a erros e, como consequência, prejuízos incalculáveis. Desta forma, buscaremos parcerias com seguradoras para facilitar os contratos de seguros a preços acessíveis, para reduzir ou eliminar estes riscos.

4 TECNOLOGIA E INFORMAÇÃO
Oportunizar aos profissionais da contabilidade informações e tecnologias de ponta, com apoio através de convênio das instituições financeiras, para facilitar a aquisição de equipamentos e sistemas para modernização dos escritórios.

5 TREINAMENTO
Implantação do centro de treinamento do profissional da contabilidade (CENTREC), devidamente estruturado com equipamentos e sistemas, aprendizado com casos práticos desde a abertura da empresa até o encerramento do primeiro balanço, bem como capacitação na área pública e terceiro setor.

6 COMBATE AO LEIGO, CONCORRÊNCIA DESLEAL E ÉTICA PROFISSIONAL
Intensificar a fiscalização do CRC-CE no combate à prática irregular da profissão contábil, agindo de acordo com a legislação vigente, sempre em defesa do profissional habilitado e da proteção da sociedade.

7 ESTIMULAR E FACILITAR O REGISTRO
Promover sistematicamente reuniões com os coordenadores das faculdades, além de visitas e palestras aos alunos dos cursos de ciências contábeis, mostrando a finalidade do Conselho e a importância dos profissionais da contabilidade.

8 DESBUROCRATIZAR OS PROCESSOS
Atualmente o profissional da contabilidade aplica grande parte de seu tempo na prestação de obrigações acessórias. Faremos trabalhos junto às autoridades competentes no sentido de reduzir este trabalho, tendo em vista o excesso de informação.

9 VALORIZAÇÃO PERANTE A SOCIEDADE
Logo após as eleições, o grupo CRC de todos convocará todas as entidades classistas e empresariais para compor foro contábil e fiscal, para discutir a educação fiscal e a importância do profissional da contabilidade no processo de tomada de decisões das empresas.

10 APOIO AOS NOVOS PROFISSIONAIS
Incrementar, junto ao CRC Jovem, políticas motivacionais em todo o estado, para agregar junto ao Conselho profissionais recém-formados, oportunizando o conhecimento técnico e prático, promovendo o ingresso no mercado de trabalho, em projeto agregado ao CENTREC.

Conheça melhor nossas propostas

- Criação da Comissão Permanente de Valorização dos Contabilistas Públicos, composta, majoritariamente, por profissionais da contabilidade da área publica;

- Apoio ao projeto de carreira única do contabilista federal, visando, após sua aprovação, espelhá-la em estados e municípios;

- Apoio à criação da Secretaria Federal de Contabilidade.

I - Motivar os funcionários do órgão para que os contadores tenham um atendimento exemplar;

II - Oportunizar aos colaboradores treinamento para o exercício de suas funções;

III - Criar uma sala na sede do conselho equipada com computadores, impressora, internet para os profissionais quando necessário possam utilizar;

IV - Reestruturar as delegacias do interior;

V - Criar uma comissão para atender as demandas dos profissionais tais como:

V.1 Auxiliar na orientação para contratação de seguros civil, para reduzir os riscos inerentes à profissão, ou seja, multas por atraso na entrega de obrigações acessórias, atuações fiscais e etc.

V.2 Melhorar a estrutura da comissão jurídica do CRCCE, hoje existente, dando maior divulgação para que os profissionais saibam de sua existência, como também, de sua finalidade.

V. 3 Criar uma comissão para apoio logístico aos profissionais do interior, por meio de convênios com pousadas, hotéis e outras entidades, para proporcionar ao profissional vindo do interior, um local seguro aprazível para sua acomodação;

VI - Além das delegacias, criar representação do CRCCE em todas as cidades do Ceará, com um total de profissionais de 10 ou acima, possibilitando aquele representante levar aos profissionais de sua cidade as informações do CRCCE.

VII - Modernizar os departamentos de Registro, cobrança, Fiscalização, Logística e Contabilidade;

VIII - Criar um departamento de atendimento ao profissional com informações atualizadas a sua disposição, para pequenos serviços e tira-dúvidas técnicos.

IX - Fazer trabalho político com a finalidade de conseguir assento nos tribunais administrativo que julgam matéria relacionada à profissão de contador; X - Implantar nova política para escolha de profissionais a serem indicados para representar a nossa classe, em órgãos tais como: Junta Comercial, conselho de contribuinte dos municípios e outros que venham a surgirem, os procedimentos serão os seguintes:

a)Publicar a vaga em que será indicado um contador;
b) Será feito a analise dos currículos apresentados por uma comissão; c) Os currículos selecionados pela comissão será convocado para apresentação oral do mini currículos em plenária especial realizada somente para a escolha da indicação;
d) Após a apresentação oral dos currículos será votar pelos conselheiros na presença de todos o nome a ser indicado.

XI - Fortalecer a vice-presidência institucional, para desenvolver ações junto aos órgãos públicos, no sentido de viabilizar a criação de atendimento diferenciado, por meio de senhas prioritárias, para os profissionais registrados no CRCCE, tendo em vista a função relevante que o profissional da contabilidade exerce, em beneficio da sociedade.

XII - Desenvolver trabalho junto as autoridades do Estado do Ceará tendo em vista as novas regras contábeis para os órgãos públicos, ou seja, a contabilidade patrimonial, que seja reconhecido no organograma do estado, a função de contador.

XIII - Incentivar a formalização de convênios com entidades e empresas, no sentido de proporcionar descontos generosos para os profissionais da contabilidade, na aquisição de bens e serviços desses fornecedores.

Melhorias para futuros profissionais

I - Promover trabalhos junto aos colégios de ensino fundamental mostrando a importância da contabilidade para a sociedade e incentivando a opção pela profissão.

II - Pleitear junto ao sistema CFC/CRCs , mudança na política de cobrança, para que os dois primeiros anos, tenham valores menores nas anuidades;

III - Fortalecer o CRC Jovem, para promoção de eventos com mais frequência, para os novos profissionais e estudantes de Ciências Contábeis.

IV - Criar comissão para atuar junto aos coordenadores dos cursos de contábeis, para promover provas simuladas do Exame de Suficiência, baseado nos testes anteriores, para reduzir o numero de reprovação nesse certame;

V - Implantar controle de qualidade dos funcionários para premiar aqueles apresentar melhor nível de formação continuada;

VI - Oportunizar a sociedade por região, para eleger o contador que mais se destacou no ano, para ser premiado pelas suas ações;

VII - Anualmente realizar eventos regionais de grande porte com palestrante de renome;

VIII - Fazer trabalho junto aos órgãos fiscalizadores, para que estes não somente exijam as obrigações, mas prepare os profissionais e os contribuintes para tal.

IX - Criar comissão de apoio efetivo, para o ingresso ao mercado de trabalho dos novos profissionais e aqueles que estão fora dele;

Reformas institucionais em favor da classe contábil

I - Mobilização das entidades da classe contábil e entidades empresariais, em conjunto, na defesa dos diretos dos profissionais da contabilidade e dos contribuintes, perante aos órgãos públicos: Receita Federal, SEFAZ, SEFIN, SEMA e Regionais;

II - Realizar trabalhos institucionais com a finalidade de sensibilizar as autoridades para normatizar, no sentido do reconhecimento da função do contador nos órgãos público tendo em vista as profundas alterações na contabilidade pública;

III - Trabalhar junto às instituições e autoridades legislativas no sentido de mudanças na legislação, sobre a responsabilidade do contador nos casos de improbidade administrativa, pois muitas das vezes o profissional faz apenas o registro do fato e não tem conhecimento da irregularidade, assim não é justo que o mesmo seja apenado.?????

IV - Pleitear junto aos órgãos competentes, estudo conclusivo sobre os índices frágeis do Exame de Suficiência, sugerindo uma grade curricular de acordo com as demandas praticadas no mercado.

V - Implantar parcerias de alta relevância com; Sindicatos e Associações representativas da classe contábil, instituições e coordenações de ensino superior e do empresariado em geral como: FECOMERCIO, FIEC, FACIC, SINDLOJAS. CDL, ETC., em ações conjuntas, promover as demandas do dia-dia dos profissionais junto a Receita Federal, SEFAZ, SEFIN, SEUMA, REGIONAIS, JUCEC, TCE, TCM, Ministério Público, Judiciário e outros órgãos do interesse da classe, cobrando suas responsabilidades na disseminação da aplicação das legislações e normas tributárias de suas competências, priorizando o atendimento e a defesa do profissional da contabilidade de forma institucional, com o apoio logístico do CRCCE.

Fiscalização mais preventiva

I - Oportunizar treinamentos para os fiscais e adotar uma fiscalização mais preventiva, ou seja, orientando os profissionais e penalizando somente aqueles resistentes a boa pratica;

II - Projeto de ações da fiscalização junto aos profissionais baixados e inadimplentes com o CRCCE;

Nova filosofia de capacitação profissional

Este é um item mais importante no nosso programa de gestão, pois a não existe valorização profissional sem conhecimento. Para tanto criaremos o CENTREC.

Na nossa gestão os profissionais terão mais oportunidade de obter conhecimento com as seguintes ações:

I - Criar comissão voluntaria para apoiar os profissionais de contabilidade que estão sendo excluídos do mercado, em função do avanço da tecnologia;

II - Implantar nova filosofia ao programa de capacitação, com metodologia de ensino que será dado aos participantes à abertura para discussões técnica com a finalidade de revelar novas lideranças e multiplicadores de conhecimento.

III - Criar núcleos regionais do desenvolvimento profissionais para conhecer de perto as necessidades dos profissionais da região e reduzir custos;

IV - Ofertar cursos práticos, com a oferta de laboratórios informatizados e técnicas de ensino com instrutores altamente qualificados, bem como treinamentos;

V - Modernizar a sede e instalações do CRC, agregando novas tecnologias e equipamento de ponta.

VI - Implantar via internet sistema de consulta sobre normas e procedimentos contábeis;

VII - Disponibilizar uma boa biblioteca virtual,para os profissionais realizarem pesquisa ou proceder seus estudos;

VIII - Realizar mais cursos voltados para as normas brasileiras de contabilidade;

IX - Implantar escritório modelo denominado,CENTREC, para oportunizar a aprendizagem para os profissionais.